​Bloqueador de veículo funciona? Essa é uma pergunta muito comum para quem se preocupa em garantir a segurança de sua frota. Por isso, reunimos as vantagens e desvantagens desse sistema, além de dicas para melhorar a segurança dos carros que sua empresa utiliza. Acompanhe.

Bloqueador de veículo: o que é?

O bloqueador de veículo é um sistema de segurança que serve para inibir furtos e roubos, além de ajudar a recuperar o automóvel caso seja, de fato, levado.

Ele bloqueia a bomba de combustível ou a ignição, impedindo que o carro funcione. É ativado quando o alarme dispara ou quando a porta do motorista é aberta, mas o sistema não é desligado.


​Bloqueador de veículo: vantagens e desvantagens

Existe bastante discussão sobre o bloqueador de veículos. Será que ele é realmente bom para a segurança do carro e do condutor? Separamos alguns contrapontos para que você mesmo possa avaliar. Confira.


Bloqueador de veículo: prós

1. Inibe a ação de criminosos

Isso porque, na maioria dos casos, carros que têm esse tipo de sistema usam um adesivo alertando sobre a funcionalidade. De certa forma, esse alerta impede a ação do criminoso – que desiste de furtar ou roubar o carro para não ficar com ele parado.

2. Ajuda a recuperar o veículo

Se o sistema de bloqueio funcionar junto com um rastreador, torna-se mais fácil para a equipe policial ou da seguradora encontrar o veículo. Isso porque, se o criminoso conseguiu sair com o carro no momento do furto (caso o alarme não tenha disparado), eventualmente ele vai precisar religar o carro – e sem desativar o segredo, o sistema entra em ação e o automóvel não vai funcionar.

3. Exige um investimento mais baixo

Isoladamente, o bloqueador costuma ser um dos sistemas de segurança mais acessíveis do mercado. No entanto, é interessante lembrar que sem um rastreador o bloqueador é bem menos eficiente do que poderia.


​Bloqueador de veículo: contras

1. Pode causar acidentes

Os bloqueadores são construídos para funcionar com segurança – teoricamente, eles não desligariam o carro em movimento, mas impedem que o carro seja religado, segundo o jornalista automotivo Boris Feldman, em sua coluna no jornal Hoje em Dia.

No entanto, ele aponta vários casos de acionamento acidental do sistema. Essa situação é bastante perigosa porque o condutor deixa de ter controle do veículo em meio ao tráfego.

2. Pode ser burlado

Outra desvantagem do sistema de bloqueio de veículo é que criminosos mais experientes conseguem desativá-lo com facilidade, já que sua natureza de funcionamento não costuma ser tão complexa.

​3. Só o bloqueador não é vantajoso

Segundo especialista do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), em matéria para a revista Exame, a taxa de recuperação dos veículos com o bloqueador é baixa já que o sistema por si só não informa a localização do veículo.

Leia também: Tecnologia automotiva: como ela aumenta a segurança nas estradas


Bloqueador de veículo, localizador ou rastreador: qual é melhor?

O rastreador é o sistema de segurança mais avançado entre as três opções, de acordo com o especialista da Cesvi.

O bloqueador de veículo impede que o carro seja religado quando o alarme é acionado ou quando o segredo não é desativado. No entanto, a ferramenta de bloqueio não ajuda muito caso seja o único sistema de segurança instalado já que não informa a localização do carro.  

Enquanto isso, o localizador mostra onde o carro está, mas geralmente só funciona após o dispositivo ser acionado. Nesse caso, é preciso que o condutor informe a central, que vai localizar o carro pelo sistema de GPS.

Já o rastreador informa a localização do automóvel em tempo real, sem a necessidade de qualquer acionamento por parte do condutor. Além disso, é uma solução que armazena o histórico dos trajetos e permite um monitoramento muito mais apurado.


Sistema de telemetria: uma solução segura

Por isso, um sistema de telemetria pode ser considerado a melhor opção quando o assunto é manter a segurança do veículo e da equipe. Primeiro, porque não é uma ferramenta que coloca a vida do condutor em risco, uma vez que não permite qualquer bloqueio do carro em movimento.

Depois, porque o sistema de telemetria geralmente inibe a ação de criminosos – já que estão cientes de que o carro é monitorado.

Além disso, é uma solução que entrega as funcionalidades do rastreamento: histórico de trajetos, monitoramento da rota e localização em tempo real.

Sem contar as informações sobre o perfil de condução, dados que também podem ser extraídos do sistema. Aqui, o gestor consegue ver itens como a aceleração em curvas e as freadas buscas, por exemplo.

Gostou das nossas dicas? Confira mais no blog da Localiza Gestão de Frotas.