​​​​O controle de abastecimento de frota é fundamental para manter a saúde financeira da empresa, impactando, consequentemente, na produtividade do negócio. Mas, para realizá-lo, é preciso captar alguns indicadores que permitem uma visão clara da situação e a tratativa adequada para potencializar resultados.

Quer entender quais são esses indicadores e quais as vantagens de se fazer essa gestão para a sua empresa? Então, continue acompanhando nosso artigo.​

Além da planilha​

​O controle de abastecimento de frota vai além de uma planilha com informações sobre datas e gastos com combustível. Para ser eficiente de verdade e trazer resultados palpáveis para a empresa, ele precisa ser completo. ​

Esse controle consiste em analisar indicadores periodicamente para decidir qual combustível usar, em que momento e em quais veículos. Inclusive, um controle adequado pode fornecer insights importantes sobre o momento certo de renovar a frota​.

Portanto, o controle de abastecimento de frota é uma forma de entender o consumo dos carros e usar essas informações para reduzir custos e otimizar a operação.

 

Principais indicadores​

Para realizar o controle, o ponto de partida é analisar indicadores que trazem informações relacionadas ao abastecimento da frota. Confira os principais.

 

1. Condições dos veículos

O primeiro passo para o controle do abastecimento é entender a condição de cada carro. Aqui entram informações como idade do modelo, consumo por litro e até os itens que precisam ser substituídos nas manutenções preventivas. ​

Com esse panorama, é mais fácil de identificar carros menos econômicos e com alto custo de abastecimento.  

​ 

2. Tipo de combustível

Entender o tipo de combustível​ utilizado pelos veículos da frota é fundamental para a otimização dos custos.

Em veículos de modelo flex, por exemplo, o álcool costuma render 32% a menos que a gasolina, segundo estimativa feita pelo jornal Gazeta do Povo sobre dados do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular. O que significa que, para valer a pena, o custo do álcool precisa ser em média 30% menor do que o da gasolina, conforme avaliação do Inmetro.

Nesse sentido, o gestor deve observar os preços na bomba e o desempenho dos veículos. Assim, ele consegue fazer um controle eficiente e assegurar que a frota seja abastecida com o tipo de combustível mais viável para o momento.

 

3. Trajetos

Empresas que se deslocam diariamente, seja em longas distâncias ou até mesmo em pequenos percursos, precisam colocar o trajeto na lista de itens para controle do abastecimento.

Isso porque a natureza das rotas impacta diretamente no custo com combustível. Um trajeto em rodovia pavimentada com pista dupla, por exemplo, exige menos paradas e trocas de marcha, resultando em custos menores. Já um deslocamento em grandes centros urbanos demanda mais freadas e retomadas, consumindo mais.

Essas informações, cruzadas com os dados sobre motor e tipo de combustível, permitem que o gestor faça um controle eficiente e possa determinar qual modelo deve ser usado em cada itinerário. 

 

4. Carga

A quantidade e distribuição da carga dentro do veículo impacta no consumo do combustível. Quanto mais pesado o veículo, maior o gasto – mesmo que trajeto e forma de condução permaneçam iguais.​​

Por isso, um dos indicadores a observar em um controle de abastecimento é a distribuição das cargas, visando a compatibilidade entre suporte de peso do veículo e demanda.

 

5. Perfil de condução

Por fim, não se deve esquecer que o fator humano também é considerado um dos indicadores. Isso porque o perfil de condução tem influência no consumo de combustível.

Nesse ponto, é essencial que o gestor faça uma leitura de dados de telemetria que apontam aceleração, frenagem e troca de marchas. Esse levantamento permite entender o comportamento do time e orientá-lo para uma condução mais prudente e seguindo princípios da direção econômica.

 

Leia também: 5 sistemas de gestão de frota essenciais​

 


Vantagens do controle de abastecimento de frota​

Observando os indicadores essenciais para entender o consumo da frota, é possível fazer um controle de abastecimento eficiente. Ele, por sua vez, traz as seguintes vantagens:

 

Redução de custo​

A empresa passa a economizar combustível porque abastece com o tipo ideal para cada carro, trajeto e operação.

 

Mais eficiência​

Com o controle de abastecimento em dia, naturalmente, o carro é alimentado com combustível de qualidade e tem uma performance melhor.

 

Melhores decisões ​​

Além de contribuir com a redução de custos e produtividade, esse controle promove uma melhoria no ecossistema corporativo. Isso porque os dados são armazenados e criam um histórico para a empresa, o que é extremamente útil para qualquer processo decisório.


Como fazer um controle de abastecimento de frota eficiente

Como vimos, fazer o controle do abastecimento de frota requer uma análise de diversos indicadores para determinar os melhores caminhos para cada grupo de veículos.

Por isso, é indicado que a empresa conte com sistemas de gestão de frotas inteligentes. O Carro Conectado, por exemplo, traz informações sobre quilometragens e trajeto em tempo real. O MyFleet junta em uma mesma plataforma todas as informações sobre veículo e manutenções. Unindo esses dados, o gestor pode traçar as melhores soluções para abastecimento dos carros.

Aproveite e conheça mais sistemas de gestão eficientes aqui.

​​