​​​Fazer um financiamento de carro para empresa pode ser uma opção interessante por existirem algumas oportunidades concedidas ao comprador com CNPJ. No entanto, existem regras que precisam ser cumpridas para que o veículo não se transforme em um problema. 

Por isso, preparamos este artigo para que você avalie se vale a pena financiar carro para empresa e qual a melhor escolha para montar sua frota. Confira! 

 

Como financiar carro para empresa​ 

De modo geral, comprar carro no nome da empresa exige requisitos parecidos com os da compra para pessoa física. Ou seja: documentação de identificação e crédito, especialmente se haverá financiamento.  

Nesse sentido, costumam ser necessários o CNPJ e contrato social – ou outro comprovante que autorize o comprador a fazer negócio em nome da companhia.  Dependendo da forma de pagamento, uma documentação sobre a saúde financeira da empresa também pode ser exigida pela montadora ou concessionária.  

Vantagem do financiamento de carro para empresa​ 

A principal vantagem de quem compra carro com o CNPJ é o desconto. A maioria das montadoras e lojas de seminovos oferecem preços diferenciados para quem faz a aquisição para a empresa. Geralmente, o motivo está atrelado à quantidade de veículos, que costuma ser maior. De acordo com reportagem da revista Auto Esporte, esses descontos podem ser de 5 a 27%, dependendo da quantidade de unidades e da montadora.   

Na compra, o financiamento entra como uma opção de pagamento, e para as empresas valem as mesmas regras que pessoa física, na maioria dos casos. Isso significa que é necessário comprovar crédito e ter aprovação do banco.  

Regras, dívidas e cuidados relacionados ao financiamento de carro para empresa 

Apesar dos descontos, quem compra do carro pela empresa deve tomar alguns cuidados para não prejudicar o negócio e as finanças. Destacamos os principais: 

  1. O CNPJ da empresa e veículo ficam vinculados. Ou seja: se o carro acumular multas de trânsito que não são pagas, a empresa fica com dívida no Detran. 
  2. Além da depreciação, a venda do veículo comprado com o CNPJ enfrenta outro ponto de atenção: as regras de cada montadora ou até mesmo a lei de cada estado. Na maioria dos casos, é preciso que o veículo fique pelo menos 180 dias no nome da empresa – e se o período for descumprido, a companhia pode ficar com o CNPJ bloqueado para compras na montadora.  
  3. Outro cuidado a se tomar quando uma empresa compra carros no próprio nome é o Imposto de Renda. Além de declarar o bem, caso a frota seja vendida é necessário considerar lucro todo o valor excedente à depreciação contábil.  


Vale a pena o financiamento de carro para a empresa?​ 

A resposta dessa pergunta é relativa. Se a sua empresa vai comprar uma quantidade de carros que tornará o desconto bem significativo, pode ser que valha a pena. O problema, no entanto, é combinar esses descontos aos modelos que sua empresa realmente necessita para o negócio. Geralmente não é fácil encontrar vantagens interessantes exatamente atreladas aos veículos que a companhia busca.  

Agora, se a sua companhia prefere uma relação de custo-benefício sem amarras – ou seja, problemas com o veículo não ficam atrelados ao CNPJ, não é necessário se preocupar com revenda e nem com depreciação – existem opções melhores para montar a frota.  

A opção mais vantajosa para montar uma frota​ 

Montar uma frota eficiente e com foco nos resultados da empresa nem sempre significa financiar carros pelo CNPJ. Aqui, destacamos a opção de frota terceirizada. Na Localiza Gestão de Frotas, por exemplo, é possível economizar até 31% em relação às frotas próprias.  

Isso, porque a frota terceirizada permite que sua empresa reduza custos, aumente a produtividade e mantenha o foco no crescimento do negócio. Você não irá se preocupar com compra e venda de carro, documentação, manutenção, seguro, entre outros. Entenda mais.​