​​

Os anos de 2020 e 2021 fizeram com que muitas empresas acelerassem seus planos de inovação para se adequar às novas necessidades que o isolamento trouxe.

As empresas ambidestras ganham ainda mais peso nesse cenário, pois deixam clara a viabilidade de manter processos e resultados, ao mesmo tempo em que implementam projetos de inovação.

A palavra eficiência sempre esteve muito associada a resultados, ao momento fim, o que não é um erro, em parte. Mas também é preciso considerar a dinâmica dos processos e desafios colocados para que esses resultados sejam relevantes em curto, médio e longo prazos e para todo o ecossistema do negócio.

Para que a empresa seja ambidestra, é necessário contar uma liderança com esse perfil. Entenda mais sobre esse estilo de gestão a seguir!

O líder ambidestro

Você pode estar se perguntando: como eu sei se sou um líder ambidestro? Ou como me torno um líder ambidestro?

Essa reflexão é um bom ponto de partida, pois é um modelo de gestão que exige capacitação e que deve ser contínua.

Um bom gestor ambidestro precisa: exercitar sua flexibilidade; ser lifelong learner, ou seja, estar sempre atualizado sobre as novidades do setor; ter mindset colaborativo; comunicação assertiva; bom planejamento e uso de ferramentas de gestão de projeto; e encontrar um bom equilíbrio entre eficiência e criatividade.

O líder ambidestro será responsável por essa transformação dentro das empresas, o que demanda dele habilidades para trabalhar de forma híbrida, para condução de equipes criativas e colaborativas, mas também focadas em processos, eficiência e aprimoramento das entregas.

Benefícios da gestão ambidestra

Os benefícios de uma gestão ambidestra são muitos e podem variar por empresa, considerando os desafios específicos que apresentam.

Abaixo, destacamos dois ganhos muitos importantes quando adotado este modelo de gestão.

Redução de custos

Este é um desafio importante para as organizações e para os gestores de frotas. Além da análise de dados como consumo de combustíveis, despesas com manutenção, entre outros, essa liderança precisa apresentar soluções sustentáveis para empresas, e o uso de novas tecnologias é fundamental nesse processo.

Equilíbrio competitivo

Uma base sólida para passos ousados, mas sem perder a excelência operacional.

A gestão ambidestra nas empresas é entendida como negócios capazes de manter a excelência operacional, revisando constantemente processos já estabelecidos, enquanto desenvolvem novas soluções de mercado por meio de experimentação e inovação.

Esse equilíbrio depende de líderes preparados para ações consistentes e inovações radicais.

Se você quer aprender mais sobre ambidestria corporativa, baixe agora mesmo nosso ebook sobre o assunto! ​