​​​Pensar em Maio Amarelo é pensar em trânsito seguro. A campanha, que está indo para a sua quinta edição no Brasil, acontece durante todo o mês de maio em vários países. Com a intenção de reduzir o número de acidentes, o movimento alerta para a preocupante taxa de mortalidade nas ruas, rodovias e estradas  e estimula a segurança ncondução 

​Quer saber mais? Então confira detalhes sobre o Maio Amarelo e dicas de trânsito seguro!

  

O que é o Maio Amarelo? 

Maio Amarelo é uma campanha internacional de conscientização sobre os perigos no trânsito e tem como objetivo a redução do número de acidentes. A causa é definida como um movimento da sociedade, o que significa que poder público, empresas privadas e cidadãos podem participar.  

Tudo começou quando um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que 1,3 milhão de pessoas morreram em acidentes de trânsito em 178 países, durante o ano de 2009. O estudo também alertou que em 2020 o número passaria para 1,9 milhão. Em 2030, seriam 2,4 milhões de vítimas fatais.  

Com base nos dados, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou, em 2011, a Década de Ação para a Segurança no Trânsito. O movimento - que estimula ações mundiais, nacionais e regionais - tem a meta de evitar pelo menos 5 milhões de mortes no trânsito até 2020.  

E aí entra a campanha Maio Amarelo, que faz parte desse conjunto de ações. No Brasil, o movimento foi iniciado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), instituição social sem fins lucrativos que convida órgãos do governo, empresas e pessoas a se envolverem com a causa. Atualmente, 26 estados e mais de 1.420 empresas apoiam a campanha no país.  

Por que Maio e por que Amarelo? 

O nome da campanha tem significado. Maio, porque foi o mês em que a OMS apresentou o alarmante relatório sobre as mortes no trânsito – mais precisamente, dia 11 de maio de 2011. Amarelo, porque é a cor que simboliza atenção nas sinalizações, estando presente nos semáforos, placas e faixas das vias em todo o mundo.   

Maio Amarelo: dicas de trânsito seguro 

Contribuir com a mobilidade segura é um dever de todos, não é mesmo? Por isso, confira algumas dicas para um trânsito mais seguro.  

Dica 01: pratique a direção defensiva 

Direção defensiva é um​ conjunto de práticas e técnicas responsáveis no trânsito que aumentam a eficiência e segurança da condução. E mais do que um simples conceito ou tema de estudo obrigatório para obter a CNH, é também uma opção de treinamento intensivo para colaboradores de empresas que utilizam frota de veículos para operar.  

Inclusive, oferecer cursos de direção defensiva ao time é uma estratégia positiva para diversas frentes. Além de colaborar para um trânsito seguro, que é o objetivo mais importante, esse tipo de treinamento para motorista agrega valor ao papel da empresa enquanto integrante da sociedade, traz credibilidade para a marca e ajuda na redução de custos com multas e acidentes.  

Dica 02: conhecer e respeitar a sinalização 

Além das pinturas nas vias, que funcionam com sinalização horizontal, existem mais de 200 tipos de placas – tecnicamente chamadas de sinalização vertical. Todas têm a intenção de organizar o trânsito de acordo com as condições do trecho e, por meio disso, prevenir acidentes.  

Portanto, conhecer e respeitar a sinalização é fundamental. As placas, por exemplo, têm cores diferentes para orientar o motorista sobre o tipo de indicação.  

  • Vermelha com fundo branco: são placas de regulamentação, como velocidade máxima permitida e proibido estacionar.  
  • Amarela: são placas de advertência, como curva, curva acentuada, declive e passagem de pedestres. 
  • Azul com fundo branco, e, fundo branco com borda preta: são placas educativas e auxiliares. Por exemplo: texto dizendo para verificar os freios ou símbolo de existência de serviço telefônico.  
  • Azul, azul com verde, e, verde: são placas de identificação, sinalizando cidades, quilômetros ou pedágio, por exemplo.  
  • Marrom: placas de atrativos turísticos, como monumento ou espaço de lazer.  
  • Amarela com preto, e, laranja: são definidas como placas de obras ou outro tipo de sinalização. Avisam sobre homens trabalhando ou indicam curvas acentuadas depois da placa de advertência.  ​

Dica 03: dirigir em condições adequadas 

Além de adotar técnicas de direção defensiva e respeitar a sinalização, é fundamental que o condutor esteja em condições adequadas para dirigir. Segundo um estudo feito pela instituição norte-americana National Road Safety Foundationpor exemplo, sono ao volante é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado.  

No caso das empresas, fazer o controle da jornada de trabalho do motorista é uma alternativa que pode ajudar. Dessa forma, é possível desenvolver diretrizes internas consoantes às leis e garantir que a equipe trabalhe com segurança.  

Dica 04: manter o veículo em estado apropriado  

De acordo com relatório da Polícia Rodoviária Federal, aproximadamente 5% dos acidentes acontecem por conta de falha mecânica. No entanto, especialistas afirmam que boa parte desses casos são resultantes de descuidos possíveis de prevenir, já que o motorista precisa estar atento ao funcionamento e manutenção do veículo. 

Pneus desgastados, freios pouco responsivos ou luzes queimadas, por exemplo, podem provocar graves acidentes. Não à toa, o Código de Trânsito Brasileiro prevê multa para veículos que estejam em condições irregulares de uso ou não cumpram com normas de segurança.   

Quanto às empresas, manter a frota de veículos sempre renovada​ e com revisão em dia é fundamental para um trânsito se​guro.  

Vale lembrar que muitas empresas preferem frotas terceirizadas justamente porque dessa forma é possível renovar os automóveis com uma relação de custo-benefício bem mais vantajosa.  

Além disso, parceiros como a Localiza Gestão de Frotas oferecem carros substitutos para unidades que estão em manutenção e sistemas de gestão que ajudam no controle das manutenções.